Compra da Activision Blizzard pela Microsoft é negada por agência reguladora dos EUA

Tentativa de aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft foi processada pela Federal Trade Commission (FTC), órgão regulador de proteção das relações de consumo nos EUA, para tantar barrar a compra.

O motivo da abertura do processo, foi revelado em nota publicada no site oficial do órgão, em que foi afirmado que para evitar prejuízos ao mercado, a livre concorrência teria sido respeitada.

A Comissão Federal de Comércio, diz que o bloqueio é de acordo com seus interesses, para prevenir estratégias que consigam suprimir concorrência. O órgão ainda citou as últimas aquisições da Microsoft, como no caso da ZeniMax Media, empresa-mãe da Bethesda, citando também a exclusividade de Redfall e Starfield, que teria sido para reter games de rivais. De acordo com Holly Vedova, diretora da FTC, a Microsoft já mostrou que vai reter conteúdo de rivais.

A Microsoft já mostrou que pode e irá reter o conteúdo de seus rivais de jogos.
Hoje nós buscamos impedir a Microsoft de tomar o controle sobre um estúdio independente de jogos que lidera o mercado e de usá-lo para prejudicar a concorrência em diversos mercados de games dinâmicos e de rápido crescimento

De acordo com eles, a efetivação da compra, faria com que a Microsoft tivesse tudo o que precisa para prejudicar a Sony Interactive Entertainment, tendo o controle total de preços de produtos da Activision, prejudicando a experiência de milhões de jogadores. Isso causaria danos a mais de 154 milhões de usuários em atividade.

O que vai acontecer?

A comissão diz que a situação da compra é de interesse público e que estaria violando a lei de competição em produtos digitais e de entretenimento.

Executivos da Activision dizem que irão recorrer à decisão (via Charlie Intel), alegando que houve ignorância dos fatos e os benefícios que seriam gerados à indústria como um todo.

Paciência de Phil Spencer acabou?

Em recente podcast, Phil Spencer, chefe da divisão de games da Microsoft, disse que a Sony está tentando expandir seus negócios, fazendo do Xbox menor. Ele diz que tirar Call of Duty do PlayStation, causaria a queda de bilhões em receita.

Remover esta possibilidade de acesso tiraria “bilhões” em receitas que ele poderia obter por meio da Activision.
O maior fabricante de consoles do mundo está levantando uma objeção sobre uma franquia que dissemos que continuará a ser lançada na plataforma. É um acordo que beneficia os clientes por meio de escolha e acesso.

Na verdade, só houve um grande opositor ao acordo, e é a Sony. A Sony está tentando proteger seu domínio no console. A maneira como eles crescem é tornando o Xbox menor. Eles têm uma visão muito diferente da indústria do que nós. Eles não enviam seus jogos dia e data no PC, eles não colocam seus jogos em serviços de assinatura no lançamento

A resposta é sobre a oposição da Sony à aquisição da Activision Blizzard.

Agora a tentativa de aquisição vai para uma próxima etapa, os textos das partes interessadas da Microsoft, serão julgados em audiência com presença de um juiz de direito administrativo.

Novo pôster de The Last of Us HBO reforça inspiração no jogo

Elden Ring é eleito GOTY 2022 no The Game Awards