God of War Ragnarok: Os detalhes de Svartalheim, o reino dos anões

Nesta terça-feira (01), a Playstation lança vídeo com time de arte da Santa Mônica, falando sobre os processos de criação de God of War Ragnarok.
No vídeo, eles explicam sobre como criam a conexão com os jogadores e falam mais detalhes sobre Svartalheim, reino dos Anões.

O brasileiro Rafael Grassetti, diretor de arte do game, fala como ele colabora para que as coisas fluam entre os departamentos.

Como diretor de arte, eu tenho a oportunidade de colaborar com todos os departamentos no estúdio, desde narrativa a desenvolvimento visual. A gente quer garantir que todas as facções estejam certas, que todas as raças pareçam naturais no lugar onde elas vivem. Cada um dos reinos tem características bastante especídicas para garantir que tudo se encaixe bem no universo de God of War.

A terra dos Anões

Eles falam sobre Svartalhein, a terra dos irmãos Brok e Sindri. Dela Longfish, Chefe de Conceito de Personagem, fala sobre a região

Em God of War de 2018, a gente viu Brok e Sindri, e essa foi a ponta do iceberg dos irmãos Huldra. Em God of War Ragnarok, a gente pode visitar Svartalhein, a terra natal deles. E uma parte importante disso é que a gente quer expandir o elenco de personagens. A gente conheceu só um pouco do que foi representado, e é algo que a gente ainda não tinha visto.

Grasseti também comentou sobre o assunto.

Svartalheim é um lugar lindo. Tem vários biomas diferentes lá. Você vê desde a zona úmida até nascentes da montanha, e a gente se inspirou bastante em fontes termais, nos minerais que você encontra, vários minerais coloridos, vários recursos. E, pensando em como é a raça dos Anões, a gente sabia que queria mexer com isso também. Então dá para ver a influência deles em cada canto de Svartalheim.


A Artista Sênior de Personagem, Angela Rico, explica mais sobre o reino.

É um reino onde tem vários ambientes com água. Tem Jazidas. É uma cidade muito industrial. É bem organizada, e dá para ver todos os Anões se esforçando bastante para criar essa cidade fantástica onde eles vivem.

Caracterização

Dela Longfish explica que os Anões sendo ferreiros, isso se reflete em suas roupas e casas, para mostrar como se tudo tivesse especificamente feito pelos próprios Anões.

Isso é uma coisa que a gente não pôde ver nos outros reinos e é exclusiva desses personagens e desse local. A gente espera que tudo isso se encaixe bem e crie a experiência, dentro de um reino que você quer muito ver, que seja especial e crie de verdade uma sensação incrível que dê vontade de voltar lá.


Marisa Kaupert, Artista Técnica de Personagem, explica sobre o que é necessário para fazer um personagem que combine com as características do ambiente.

Quem dá a direção inicial são as equipes de desenvolvimento visual, de narrativa e de história. Elas se asseguram de que o design de personagem conte com as características de que elas precisam.


Sinistros

Grassetti fala sobre os Sinistros, inimigos presentes no novo game.

Para o design dos Sinistros, a gente tirou muita inspiração do ambiente. A gente se inspirou muito em lagartos, criaturas que fazem parte daquele ambiente. Eles tem garras enormes. Tem desde criaturas pequenas a bem grandes, a gente quis moldar bastante essa raça par aparecer que ela faz parte do ambiente que aquele reino é habitado e que o ecossistema é bastante diversificado.


Durlin

O novo Anão que teremos em Ragnarok é Durlin, e Algela fala que o visual do personagem, foi todo pensado para expressar a personalidade dele.

Ele é um burocrata de Svartalheim. Por causa das exigências do trabalho, ele é um cara muito organizado, muito rígido e que dá muita importância para regras. Mas em contrapartida, tem o animal amigo dele. Quando você vê Durlin com o bicho de estimação dele, dá pra entender que ele não é só um burocrata certinho, ele também tem um lado mais gentil.


O impacto do Ragnarok em Svartalheim

Sobre a ambientação e acontecimentos do game, Grasseti diz que conforme avançamos, veremos muito do impacto político dentro do reino dos Anões, já que eles trabalham para raças e reinos diferentes.

Enquanto avança pelo lugar, você descobre muitas coisas sobre essa raça e a situação política pela qual ela vem passando mesmo durante o Ragnarok e o Fimbulwinter.

Naturalidade

A sensação de vida na ambientação é muito importante, e Longfish explica.

A gente quer mostras que o elenco de personagens em cada reino não é só de inimigos que estão lá para matar você. A gente quer que pareça natural e mostrar que existe um mundo enorme lá fora. Mas a gente também quer dar indício disso em cada grupo de personagens do reino, mostrar que existe mais além do que você está jogando. A gente quer que quem é fã sinta que pode voltar e visitar de verdade aquelas áreas e que tenha vontade de explorar.

God of War Ragnarok está muito perto, ele chega dia 9 de novembro de 2022, para Playstation 4/5.

God of War Ragnarok recebe vídeo promocional com Ben Stiller, John Travolta e LeBron James

PlayStation 5 atinge 25 milhões de consoles vendidos