Druckmann está impressionado com o que The Last of Us se tornou

A história de The Last of Us surgiu quando o cocriador Neil Druckmann ainda era aluno da Universidade Carnegie Mellon em Pittsburgh, nos EUA. Sua ideia era mesclar a jogabilidade de Ico (2001) em uma história ambientada em um apocalipse zumbi, como a de Night of the Living Dead (1968). O personagem principal seria um policial, que teria como missão proteger uma jovem, que devido a um problema cardíaco do policial, os jogadores assumiriam o controle da jovem, invertendo os papéis. Ele baseou The Last of Us nesse conceito, substituindo o policial por Joel, e batizando a jovem de Ellie.

Em 2003, Druckmann assistiu a uma apresentação do cofundador da Naughty Dog, Jason Rubin. Pouco tempo depois Rubin ofereceu-lhe um cargo de estagiário na Naughty Dog. Desde então Druckmann foi conquistando novos cargos na desenvolvedora e nunca mais parou. Depois de codirigir com Bruce Straley e escrever para as principais franquias do estúdio como Uncharted e The Last of Us, ele agora é, não só o copresidente da Naughty Dog, como estreou na TV ao lado do vencedor do Emmy por Chernobyl, Craig Mazin, como produtor executivo, diretor e escritor da adaptação live-action de The Last of Us.

Durante evento da HBO ontem (28), ele disse ao Deadline estar surpreso com tudo o que está acontecendo em sua vida por causa da franquia de Joel e Ellie.

Acho que minha vida tem sido uma loucura. Não sei como vim parar aqui. Essa coisa começou como um pequeno projeto de estudante, se transformou em um videogame e agora é um programa de TV incrível. Estou incrivelmente grato.

Filmagens da segunda temporada de The Last of Us começam em alguns meses

Segunda temporada de The Last of Us levará atores ao limite e infectados serão melhores