Segunda temporada de The Last of Us levará atores ao limite e infectados serão melhores

Reprodução

A série mais assistida da história da HBO Max na América Latina e na Europa, que reuniu impressionantes 8,2 milhões de espectadores no dia da estreia do último episódio da primeira temporada, se prepara para continuar sendo um sucesso. As filmagens da segunda temporada de The Last of Us começam em alguns meses e os criadores do show anteciparam o que planejam.

“Houve muita pressão auto-imposta porque The Last of Us significa muito para mim e para o resto dos desenvolvedores da Naughty Dog que fizeram o jogo e querem ter certeza de que acertamos [a série], e eu sinto como nós”, diz o showrunner, Neil Druckmann, ao Deadline. “Amamos o que fizemos. Estamos muito orgulhosos disso. Os fãs responderam muito positivamente a isso. Então, para nós agora, é importante replicar o processo, como Craig e eu trabalhamos e como vamos montar o show. Há alguns aprendizados e coisas que eu sinto que podemos melhorar ainda mais na segunda temporada, mas a pressão geralmente é auto-imposta de fora, então quero ter certeza de que terminaremos com algo que, novamente, estamos orgulhoso e faz jus ao jogo que veio antes dele.”

O também showrunner, Craig Mazin, comenta que, embora eles possam se afastar um pouco mais do material original, seu método geral permaneceria o mesmo.

“Do ponto de vista do processo, Neil e eu concordamos que não estamos mudando absolutamente nada”, disse ele em relação a primeira temporada. “Quero dizer, nosso processo funcionou. Nós trabalhamos muito bem juntos. Adaptamo-nos onde queríamos adaptar, como queríamos adaptar. Ficamos perto do material. Às vezes nos afastamos do material, mas esse processo funcionou muito bem. Portanto, não estamos alterando esse processo. Vamos [continuar a] nos esforçar de todas as maneiras.”

Mazin enfatizou que o processo de extenuante fisicalidade esperado dos protagonistas da série, Pedro Pascal (Joel), Bella Ramsey (Ellie) e outros atores recorrentes, terão que ir ao limite. “São nossos atores que terão que se esforçar ainda mais. À medida que envelhecem, com o passar do tempo, o que isso significa para eles fisicamente em seus corpos?”, questiona. “E como eles se movem e como eles lutam? E o que acontece quando o mundo fica cada vez mais físico e perigoso?”

Sob a pressão de tentar construir outra temporada angustiante de televisão, ele disse que a equipe estava empenhada em ultrapassar os limites e que as cenas com infectados serão ainda melhores. “Certamente também vamos levar adiante a tecnologia que usamos. Aprendemos muito, principalmente em relação aos infectados e como apresentar melhor as cenas com eles. Então, vamos continuar elevando o nível. Esse é o nosso chamado às armas.”

Fonte: Deadline

Druckmann está impressionado com o que The Last of Us se tornou

Bella Ramsey sentiu pressão ao filmar cena icônica de The Last of Us por querer fazer tão bom quanto no jogo