Hideo Kojima quase abandonou Konami antes de lançar Metal Gear Solid 2

Em recente entrevista concedida ao IGN, Hideo Kojima disse que quase saiu da Konami antes do lançamento de Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty. Na entrevista que foi publicada no último dia 22 de dezembro, ele fala das dificuldades de levar o título às lojas e que quase abandonou a Konami depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Kojima explica que com os atentados às Torres Gêmeas e Pentágono nos EUA, houve muitos problemas na abordagem do game, pois poderia afetar de forma negativa o mundo impactado pelo ocorrido, isso porque marcos norte-americanos estavam presentes no jogo.

No final de tudo, o diretor representante da Konami, Kagemasa Kozuki, foi quem tomou a decisão de lançar o jogo, já que a versão em estado gold já estava com a Konami, e os executivos não sabiam o que fazer na situação.

Enquanto pensava no que fazer, fui falar com o Sr. Kozuki sobre a possibilidade de sair da empresa. Foi quando ele me disse: ‘Quando esse jogo sair e a sociedade opinar sobre ele, vão falar de você, o seu criador, e de mim, a pessoa que o vendeu. Duvido que eles digam algo sobre qualquer outra pessoa. O que vai fazer? Estou pronto para o que acontecer.'

Metal Gear foi uma franquia que se tornou de grande sucesso, e certamente se Kojima tivesse saído da empresa na época, teria não só mudado o destino da Konami, mas certamente de muitas das visões que a indústria possui hoje.

Criador de Shadow of the Colossus pode anunciar novo jogo em 2023

Segunda temporada de The Last of Us HBO deve abordar o segundo jogo