Microsoft vence batalha judicial para comprar a Activision Blizzard

A juíza Jacqueline Scott Corley da Califórnia autorizou que a Microsoft prosseguisse com a aquisição da Activision Blizzard após um processo de cinco dias e rejeitou a petição da FTC de uma liminar.

A aquisição da Activision pela Microsoft foi descrita como a maior da história da tecnologia. Merece escrutínio. Esse escrutínio valeu a pena: a Microsoft se comprometeu por escrito, em público e no tribunal a manter Call of Duty no PlayStation por 10 anos em paridade com o Xbox. Ela fez um acordo com a Nintendo para trazer Call of Duty para o Switch. E fez vários acordos para trazer pela primeira vez o conteúdo da Activision para vários serviços de jogos em nuvem. A responsabilidade deste Tribunal neste caso é estreita. É para decidir se, apesar dessas circunstâncias atuais, a fusão deve ser interrompida – talvez até encerrada – enquanto se aguarda a resolução da ação administrativa da FTC. Pelas razões expostas, o Tribunal considera que a FTC não demonstrou probabilidade de prevalecer em sua alegação de que essa fusão vertical específica nesse setor específico pode diminuir substancialmente a concorrência. Pelo contrário, a evidência recorde aponta para um maior acesso do consumidor a Call of Duty e outros conteúdos da Activision. Assim, REJEITA-SE o pedido de liminar.

Juíza Corley tomou uma decisão favorável à Microsoft, levando em consideração o compromisso de Call of Duty no PlayStation e até estendendo o jogo para o Nintendo Switch. O presidente da Microsoft expressou gratidão por essa decisão. A Activision Blizzard também reagiu.

Nossa fusão beneficiará consumidores e trabalhadores”, disse o CEO da Activision Blizzard, Bobby Kotick, em um comunicado. “Isso permitirá a concorrência, em vez de permitir que líderes de mercado arraigados continuem a dominar nossa indústria em rápido crescimento.

Phil Spencer, chefe da Xbox, também celebrou.

As evidências mostraram que o acordo com a Activision Blizzard é bom para a indústria e as alegações da FTC sobre troca de console, serviços de assinatura de vários jogos e nuvem não refletem a realidade do mercado de jogos.

A decisão permite que a Microsoft feche seu acordo com a Activision Blizzard antes do prazo de 18 de julho se a empresa estiver disposta a fechar no Reino Unido ou a Autoridade de Mercados e Concorrência (CMA) estiver disposta a negociar alguma forma de resolução. O regulador do Reino Unido moveu-se para bloquear a proposta de aquisição da Microsoft em abril e a Microsoft está apelando dessa decisão com uma audiência marcada para começar em 28 de julho. A FTC também terá a chance de apelar da decisão até 14 de julho.

via The Verge

Homelander de The Boys é confirmado em Mortal Kombat 1

Co-presidente da Naughty Dog, Evan Wells anuncia aposentadoria após 25 anos no estúdio