The Last of Us da HBO terá violência na medida certa, revela Neil Druckmann

Além da profundidade de personagens e um mundo criado nos mínimos detalhes pela Naughty Dog, outro dos fatores que tornam a história dos jogos de The Last of Us imersiva, é certamente a forma em que a franquia entrega a brutalidade de seu mundo. Mas toda essa violência funcionaria da mesma forma na série da HBO?

Em entrevista ao site SFX magazine, Neil Druckmann, coprodutor do show, falou sobre o assunto e como a ação e violência serão aplicadas na narrativa da adaptação.

Precisamos de uma certa quantidade de ação, ou violência, que possamos usar como mecânica para que você possa se conectar com Joel e entrar em um estado de fluxo. Então você realmente se sentiria conectado com esse avatar na tela e vendo o mundo através dos olhos dele.

Enquanto ao nível em que a ação e violência serão aplicadas na série da HBO, Druckmann revela que ele e Craig Mazin colocaram o tema na série, mas utilizando somente o essencial, para tornar ainda mais impactante do que o que foi experienciado nos jogos

Mas isso não existe em um meio passivo. Uma das coisas que adorei ouvir do [co-criador Craig Mazin] e da HBO desde o início foi: ‘Vamos eliminar toda a violência, exceto o essencial'. Isso permitiu que a violência tivesse ainda mais impacto do que no jogo, porque quando você continua mostrando a ameaça e está vendo a reação das pessoas a uma ameaça, isso a torna mais assustadora. E quando revelarmos os infectados e os Clickers, você verá o que derrubou a humanidade e por que todos estão com tanto medo.

A série de The Last of Us da HBO estreia no dia 15 de janeiro na HBO e HBO Max.

Rivalidade do Game Pass não preocupa CEO da Sony, diz site

Death Stranding 2 pode lançar em 2024, indica currículo de dev