Maquiador de The Last of Us diz que traje de Bloater é “como usar um enorme sofá”

Reprodução: HBO | Barrie Gower

Ainda vai levar algum tempo até que a segunda temporada da aclamada série de The Last of Us da HBO, protagonizada por Bella Ramsey e Pedro Pascal, possa fazer sua estreia. Embora o primeiro episódio já tenha sido escrito e Abby tenha sido supostamente escalada, a greve de roteiristas e atores de Hollywood mudaram os planos de filmagem da segunda fase da adaptação, com Craig Mazin admitindo que podem não conseguir cumprir calendário.

Na próxima fase da adaptação, o showrunner prometeu mais infectados, que inclusive garantiram uma indicação ao Emmy deste ano como Melhor Maquiagem Protética.

Em nova entrevista a Vanity Fair, o designer protético Barrie Gower revelou que cena do episódio 2 foi quase 100% prática, onde todo o set no Museu de Boston foi criado com detalhes meticulosos.

“No episódio 2, temos uma sequência em que Ellie, Joel e Tess entram no cenário de um museu de Boston. E quando eles passam pela porta, eles se deparam com uma infinidade de cordyceps, fungos e cogumelos, e eventualmente chegam a uma escada, que todo o nosso elenco passa por todos esses tipos de corpos infectados em decomposição, que se tornaram parte do meio ambiente,” detalha. “Para isso, trabalhamos, novamente, com o John [Paino, designer de produção] e também com os departamentos de arte e efeitos visuais, para decidir o que precisaríamos criar na prática e o que seria necessariamente estendido digitalmente para subir pelas paredes e tetos. E, na verdade, o que acabamos filmando foi quase 80 a 100% prático que nossa equipe criou.”

Reprodução: Barrie Gower / Instagram

Gower explica que em seus últimos projetos – especialmente em The Last of Us, ele e sua equipe foram solicitados a fornecer o máximo de detalhes possíveis e que isso está rapidamente se tornando a forma preferida de fazer efeitos visuais em Hollywood novamente.

Bloater

Para o traje do Verme (ou Baiacu), um dos destaques do show, o designer explica que era como usar um sofá.

“O Bloater é potencialmente o personagem infectado mais extenso que temos na primeira temporada,” disse. “Tivemos a tarefa de criar um traje de corpo inteiro para um dublê do Reino Unido chamado Adam Basil, que, acho que Adam tem cerca de 6'8 [quase 2 metros de altura]. E fizemos uma varredura completa do corpo de Adam e um molde de sua cabeça e mãos, e montamos aqui na oficina. Então, tínhamos uma cópia duplicada de Adam e esculpimos todo o traje inchado sobre seu corpo em uma massa de modelar.”

Reprodução: Barrie Gower / Instagram

“É basicamente como se Adam usasse um sofá e andasse neste enorme sofá de borracha,” explica. “O peso é bastante extenso, mas é muito elástico, é muito elástico. Dá a ele muita liberdade de movimento. A construção no total, do início ao fim, a criação do traje Bloater foi provavelmente a melhor parte de cerca de nove a 10 semanas. Eles digitalizaram Adam completamente e tinham um arquivo tridimensional e, como vantagem, foram capazes de trabalhar com o empresa digital, Weta Digital, que criou um Bloater totalmente digital para a sequência final.”

Veja também

Algumas pessoas não gostaram de episódio “porque é gay”, diz showrunner

Showrunner não descarta spin-offs da série

Filmagens da 2ª temporada devem atrasar, admite showrunner

Abby já pode ter sido escalada

Dave Bautista estrela comercial de Mortal Kombat 1

Marvel’s Spider-Man 2 ocupará 98 GB do SSD do PlayStation 5